Desculpem o trocadilho infame, mas a vida é feita de altos e baixos. Altos, fortes, morenos, sensuais, possíveis...

sábado

A volta

Tudo insistia em ressurgir em meus pensamentos naquele dia. Era uma tarde de domingo, fria e solitária. Memórias, quais eu não queria lembrar, somente esquecer. Pessoas que diziam que estariam comigo do começo ao fim, indo embora sem ao menos dizer adeus. Eu já estava acostumado com algumas decepções, mas como me acostumar com o fato das pessoas desistirem de mim sem ao menos tentar? Isso eu não aceito, mas mesmo assim, elas desistiam. Minha alma está tão vazia como uma pluma em um dia com muita ventania e eu só, sem nada pra reverter isso. Meus dias estavam sendo comovíveis pra quem vê de longe sem entender. Eu queria explicar a todos o que estava havendo comigo, mas eu não sabia descrever. Eu não sabia explicar aquele vazio, só sabia dizer o quanto doía, e o quanto esse sentimento estava acabando comigo, dia após dia. E sabe, eu não sabia dizer ao certo nem o porque de eu levantar todos os dias da cama, talvez eu tinha esperanças de que as coisas melhorassem, mesmo sabendo que isso demoraria, mesmo sabendo que talvez nunca melhorasse. Mesmo sabendo que ninguém se importava. Eu continuei tentando, mesmo sabendo que a estrada pra felicidade é longa..

3 disse me disse!:

FOXX disse...

forte!
gostei

=)

feliz natal

geuel disse...

Verdade, mas não devemos desistir nunca. ser feliz não é só encontrar a pessoa certa, independente disso podemos ser fewlizes consigo mesmo. ESTA É A CHAVE DA FELICIDADE!

anita sereno disse...

ola parabéns belo texto
muitas vezes reprimimos o que sentimos e acabamos por nos machucar a noz mesmos beijos

Postar um comentário

Fale...

Assine nossas Postagens...